"Curso" de um Patrulheiro

Segunda metade da década de 60. NAeL Minas Gerais.

O 1° GAE (1°Grupo de Aviação Embarcada) operava de bordo. Devido a algum problema, as aeronaves iriam desembarcar por um ou dois dias. Tripuladas, em princípio, apenas pelos pilotos.

Com a permanência de militares do GAE, obrigatória foi a presença do setor de pessoal.

Ficariam a bordo o Oficial de Pessoal, Cap Av Trombetas, e seu auxiliar Ten Av Benedito.

As tripulações escaladas e outros militares encontravam-se no Brifim Uno ( Sala de Apronto do GAE ).

– Brifim Uno, guarnecer aeronaves ! Proclamou o “boca-de-ferro”. As tripulações dirigiram-se às aeronaves no Convoo ( Convés de Voo ). – Bené! Vai lá em cima e “seca”. Diz o Cap Trombetas. Após certo tempo, alvoroço no navio. Aviso de Emergência. Algo acontecera. Homem ao mar ?! Entra no Brifim Uno o Ten Benedito. – Capitão! O Anjo ( helicóptero de guarda nas operações de pouso e decolagem ) caiu n’água ! Ciente do acontecimento, diz o Cap Trombetas: – Bené, não precisava “seca” tanto.

( Os nomes são fictícios. O narrado é fato. )

Autor Desconhecido

Olá, deixe seu comentário para "Curso" de um Patrulheiro

Enviando Comentário Fechar :/